Quem foi Coco Chanel

Gabrielle Bonheur Chanel, mais conhecida como Coco Chanel, foi uma das mais importantes estilistas de todos os tempos e marcou moda na moda do século XX. Nascida no dia 19 de agosto de 1883, na cidade de Saumur, interior da França, Chanel se notabilizou por desenhar modelos de roupas femininas que deixavam de lado peças desconfortáveis para atender aos padrões estéticos dos séculos anteriores.

De origem humilde, Chanel passou boa parte da infância em um orfanato, onde foi abandonada por seu pai após a morte da mãe. Iniciou sua vida adulta e profissional como vendedora, ofício que ocupou por pouco tempo antes de se tornar um cantora de café.

Na vida noturna, Chanel se associou a diversos homens da alta sociedade e, com ajuda financeira de um deles, abriu em 1913 uma pequena oficina, onde vendia roupas esportivas simples, na cidade francesa de Deauville.

As roupas vendidas por Chanel tinham o claro público alvo definido entre as mulheres de classes mais baixas, mas atraiu a atenção de nomes de classes sociais mais abastadas e socialmente influentes. Foi então quando Chanel percebeu o interesse feminino em roupas mais simples e confortáveis, atendendo a sua própria máxima de que “o luxo deve ser confortável, caso contrário não é luxo”.

A partir desse momento, a produção de Coco Chanel aumentou exponencialmente, a ponto de atingir marcas impressionantes na década de 1920, como o número de mais de duas mil pessoas empregadas em sua confecção. Indo muito além das roupas simples para prática esportiva, Chanel se tornou um grande nome da alta costura e também expandiu suas atividades para os ramos da joalheria e da perfumaria.

O famoso perfume Chanel Nº 5 foi lançado em 1922 e consolidou o nome de Gabrielle definitivamente também no mercado de fragrâncias. Esse é mais um ponto que ajuda a demonstrar a genialidade inovadora da francesa, já que ela se tornou o primeiro nome da indústria têxtil a investir em perfumes, caminho que seria seguido por quase todos os grandes nomes da moda subsequentes.

O sucesso do perfume contou com a ajuda de Ernst Beaux, um dos principais nomes na criação de fragrâncias na França. Diz a lenda que o nome do perfume se refere ao momento em que Coco Chanel escolheu qual das fórmulas iniciais produzidas por Beaux seria levada à diante. Chanel escolheu o quinto frasco e a isso se deve o famoso nome de “Chanel Nº5”. Além de Beaux, Chanel acertou parcerias importantes com importantes lojas especializadas que aceitaram vender seu perfume em troca de royalties.

Apesar do imenso sucesso nos anos 1920, a década seguinte não terminou de maneira interessante para Coco Chanel. A estilista e empresária viu sua casa de alta costura ser fechada em 1939, como consequência da eclosão da II Guerra Mundial. Além de todas as implicações óbvias de uma guerra, as associações de Chanel com um diplomata alemão se tornaram um fardo pesado de mais para sua reputação durante a ocupação nazista na França.

O afastamento da estilista francesa do mundo da moda durou bastante tempo. Ela só retornou às atividades em 1954, quando ela apresentou uma coleção com diversas peças inovadoras que seriam amplamente assimiladas pela indústria da moda nos anos seguintes como modelos de ternos, saias e também as calças boca de sino, sempre mantendo sua característica marcante de aliar elegância e conforto.

Coco Chanel morreu em 1971, aos 87 anos. Depois de seu falecimento, a marca Chanel passou por diversas lideranças, mas ainda carrega consigo as ideias de sua criadora, que tem um papel definitivo na manutenção de seu prestígio e imagem dentro do mercado da moda. A biografia da francesa já foi enredo de premiados livros, filmes e musicais.

Add to cart